10.31.2018

Como funciona uma assessoria de imprensa?



A função de uma assessoria de imprensa é disseminar o nome do seu cliente na mídia. Já sua forma de atuação deve ser explicada ao cliente de forma simples e objetiva. É necessário que o cliente entenda que o trabalho não é como se fosse uma “pastelaria”, onde os resultados saem de forma instantânea. Nesse caso, o entrosamento entre ambos é fundamental para a conquista de boas divulgações.

- Jornalista x Assessor de Imprensa

A relação entre os profissionais de comunicação deve ser a melhor possível. O cliente precisa entender que o caminho para um bom relacionamento não é a insistência, e sim uma convivência harmoniosa. Por inúmeras vezes, o assessor “negocia” por meses com o jornalista do veículo em que almeja ter sua pauta publicada até conseguir emplacar uma única matéria. É natural que aquele que contrata a assessoria de imprensa demonstre ansiedade em ver rapidamente sua empresa na mídia. Mas é primordial esse entendimento por parte do cliente de que o jornalista só irá publicar quando (e se) entender que aquilo é interessante para seu leitor, que tem espaço para o tema e que possui informações e fontes suficientes para a qualidade que quer para a matéria.

- O trabalho a ser feito e como uma matéria pode ser publicada

A trajetória até um release ser divulgado é longa. O assessor necessita conhecer o cliente de forma profunda. Alinhar todos os temas é fundamental, além de ter foco. As formas mais tradicionais para a publicação de uma matéria são os press-releases, press-kits e follow-ups com os jornalistas. É importante que o cliente entenda estes processos, que podem demorar. Na cabeça do cliente o trabalho pode ser fácil, mas é essencial explicar que não funciona de uma forma simples. Também é indispensável destacar que o trabalho da assessoria é conquistar espaço nos veículos como notícia, e não como publicidade. Ainda existe esta confusão e é preciso ficar claro: uma coisa é uma matéria, divulgada por ter sido avaliada e considerada interessante para o leitor daquele veículo; outra é um conteúdo pago, que não depende de avaliação. A primeira diz respeito ao trabalho da assessoria de imprensa e o segundo é um anúncio.

- O release deve ser aprovado de maneira ágil

A agilidade entre a produção do texto que será enviado à imprensa e a aprovação junto ao cliente é fundamental para que a pauta em questão tenha êxito em uma futura publicação. Quanto mais rápido o material for validado (principalmente as chamadas “pautas quentes”, que só interessam se forem publicadas naquele momento, por qualquer motivo, como a conexão com uma data ou um fato que acaba de ocorrer), mais chances de uma repercussão bacana. O cliente também deve estar ciente de que ele é a fonte principal, fornecendo informações relevantes ao assessor.

- O que interessa ao jornalista/redator/repórter/editor de um veículo?

Qualquer tema pode ser trabalhado pelo assessor de imprensa. O segredo principal é que o material chame a atenção do jornalista, ou seja, a pauta deve ser atrativa, com números, estudos, pesquisas, informações relevantes e exclusivas. É importante que o cliente compreenda essa exigência. Por exemplo, caso uma empresa deseje aparecer em um veículo nobre, uma pauta falando de um produto que esteja em funcionamento ou um negócio fechado é mais atrativo do que um tema abordando sobre o que pode acontecer no futuro.

DIOGO Cardoso
Redação e Assessoria de Imprensa na Lb Comunica,
Jornalista pela UNIP, gosta de jogar e assistir futebol, passear com a família,
rir, viajar, e ver filmes. Preza por uma vida tranquila e de fé.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...